POR FAVOR

Seguidores

miércoles, 18 de mayo de 2011

PERDA DE ALINHAMENTO COM A LUZ




Às vezes acontece que o alinhamento com a luz se torna instável e difícil de manter, e são em tais circunstâncias que a energia da escuridão ganha um apoio na consciência, ocorrendo ainda mais o afastamento da luz e de Deus. Este movimento pode ser percebido como uma tendência à queda para a depressão, o desespero, a separação e uma perda da experiência da realidade Divina. Suas principais características estão na seguinte sequência:

Desânimo

Auto-Piedade

Isolamento

Abandono

Rejeição da realidade de Deus.

A tendência à queda pode ser notada uma vez que se tenha notado um sentido desenvolvido de sua presença, e uma vez que se determine não permitir que a insídia da auto-piedade ou o sentimento de isolamento se apossem sem o acompanhamento da consciência.

O desânimo como um sentimento é claro. A auto-piedade nem tanto. Pois muitas vezes os sentimentos parecem inevitáveis, e no lugar da dor física, emocional ou mental, muitas vezes é difícil lembrar que há outra maneira que se poderia sentir. No entanto, sentir pena pela situação desagradável ou sentir que tais emoções são inevitáveis, pode ser parte da tendência à queda, e à perda do alinhamento com a luz.

O abandono se segue, com a sensação de que Deus não mais ouve as nossas preces ou invocações, e que o amor de Deus não pode ser sentido ou confiado.

Finalmente, há a rejeição da realidade de Deus, algumas vezes como uma totalidade, como em uma perda da fé, e algumas vezes na separação empírica interna que não mais permite que se sinta a realidade de Deus, ainda que possa ser lembrada.

A determinação de não permitir que ocorra a sequência acima, pode ser um meio eficaz de se opor ao afastamento da luz e da verdade Divina, e tal determinação pode se fortalecer mais ainda quando mais se cultivá-la e mais se buscar o caminho do retorno.

.....---ooo000ooo--......


Fonte: http://lightomega.org/Ind/Pure/Loss-of-Alignment-With-Light.html

Tradução: Regina Drumond

No hay comentarios:

Publicar un comentario