POR FAVOR

Seguidores

lunes, 18 de abril de 2011

A Ascensão dos corpos - da Terra e do Ser Humano -








As transformações têm sido intensas no Planeta Terra. Temos assistido às movimentações internas do corpo terreno, à medida que as placas tectónicas do Planeta se ajustam a uma nova vibração. Existem vários canais a falar sobre o assunto, como Jelaila Starr ou Celia Fenn. E dentro do Curso Cura Cristalina de longa duração essa temática também amplamente falado no Módulo II com as energias dos Arcanjos Metatron e Sandalphon.

Isto acontece - e explicando de uma forma muito sucinta - pois o próprio Sistema Solar está a actualizar-se. É como o software de um computador que precisa do upgrade... Sendo o Sol o astro central do nosso sistema é o que rege e comanda o Sistema Solar. O Sol ajusta-se e adapta-se, com as suas explosões solares, enviando ondas energéticas ao seu redor, tocando todos os Planetas de forma mais ou menos directa. E a Terra é o terceiro a contar do Sol.

Assim, quando Sol regista as suas actividades, ondas térmicas de energia atravessam o Universo e chegam à Terra. A Terra, enquanto corpo energético que também é, sente os choques que a fazem vibrar e mover-se. Daí os terramotos e outros eventos que nos traduzem o que se passa a nível interno do Planeta. Como vos disse, esta é uma forma sucinta de vos explicar o que se tem passado.

Este movimento energético a partir do Sol promove que a Terra comece a aliviar a sua própria densidade, libertando-se das energias mais "pesadas" para que as novas e leves possam penetrar no seu corpo e alimentar a sua malha cristalina interna e externa. E consequentemente, todos os corpos que habitam o Planeta são também tocados por estas alterações e ajustamentos.

Há uns tempos atrás na minha página do Facebook, após o Terramoto do Japão em março, comentei a situação, dizendo que a Terra estava a ajustar o seu esqueleto, tal e qual como nós fazemos com o nosso quando vamos, por exemplo, a um osteopata. Temos alguém que ajuda o nosso corpo físico a libertar-se dos bloqueios energéticos, colocando tudo na sua ordem perfeita. Contudo, às vezes esses "arranjos" provocam dores e só depois de alguns dias é que recuperamos o bem-estar.

Em fevereiro, por sentir necessidade de começar a cuidar mais do meu corpo físico, fui a um osteopata/homeopata, pois tenho vindo gradualmente a ganhar peso, com retenção de líquidos cada vez mais acentuada e dores nas costas. Um mal-estar geral e uma desvitalização que não dava sinais de regredir. A par de tudo isto, sentia-me sem forças para frequentar o ginásio e com necessidade de ingerir doces para compensar a falta de energia. Enfim, um ciclo do qual estava a ter dificuldade em sair.

Na primeira sessão, depois de ter ficado esclarecida quanto à desvitalização geral dos meus órgãos, o osteopata fez-me um tratamento às minhas costas e quando chegou às costelas do lado direito, por cima do fígado, desbloqueou uma bolsa de energia negativa que me fez ter dores excruciantes durante quase duas semanas. Não conseguia conduzir, não conseguia dormir bem (pois para me mexer era um suplício), não conseguia ficar sentada muito tempo, não conseguia andar a pé muito tempo (pior ainda com malas às costas)... enfim, foi duro. Muito duro. Principalmente para uma pessoa tão activa como eu.

Então, comecei a ouvir a meu corpo com mais atenção, ao mesmo tempo que ia falando com os meus Guias sobre tudo. E compreendi que durante mais de 30 anos fui usando (de forma inconsciente ou consciente) o meu corpo como escudo para me proteger dos traumas emocionais. O meu fígado estava num ponto de saturação e as minhas costelas já estavam a somatizar as energias para ajudar o fígado a não desligar. E também compreendi que as heranças familiares e as invejas de outros encontraram um reservatório no meu corpo físico, de tão densas que eram.

Acreditem que senti muita pena do meu corpo. Mesmo! Pena que se transformou numa compaixão profunda e num amor que se tornou incondicional. Isto porque compreendi que o meu corpo fez o que todas as limpezas energéticas não conseguiam fazer - mostrar a densidade em que vivemos na Terra e tudo o que isso implica. Sacrificou-se. E assim comecei um trabalho consciente com o meu corpo. Comecei a ouvi-lo e a dar mais atenção às mágoas e traumas que ele ajudou a resolver à sua maneira. Ainda não estou mais magra, mas sinto-me mais leve. Sinto o meu apetite mais controlado e não ando tão ansiosa. E os níveis de energia começam a ficar mais estáveis, sem me sentir drenada ao fim de umas horas de ter acordado.

Ora bem, estes são os chamados sintomas da ascensão que a Jelaila Starr fala, por exemplo. Dores físicas, cansaço mental, falta de energia, lentidão, entre outros. E não são nada mais, nada menos do que manifestações materiais da ascensão que estamos a fazer. Pois só damos valor a uma carga quando já não estamos com ela. É como uma mala pesada... depois de andar muito tempo com ela, acabo por me habituar. Mas quando a pouso no chão, é que percebo o quanto estou aliviada!

Alguns de nós andamos a passar por este processo. O feedback que recebo nos cursos e atendimentos é disso mesmo. E principalmente as mulheres. Daí que tem sido aconselhado a que consultem especialistas e comecem a desintoxicar, para libertar. É necessário que este processo seja feito de forma consciente e responsável, para harmonizar o nosso corpo físico e não ferir a nossa Criança Interior. Podemos encurtar caminho, sim, começando dietas loucas ou tratamentos profundos e rápidos de desintoxicação, mas isso não trás a compreensão do que está a ser feito, certo? Não podemos apreciar algo se nos passa muito rapidamente pela vista...

Para além desta dica (a desintoxicação responsável, com muito amor, respeito e carinho ao nosso corpo), também posso partilhar que a fé ajuda... podemos e devemos partilhar tudo o que se está a passar em nós com os nossos Guias. Portanto, partilhem com os vossos Guias os vossos problemas, angústias, pedidos de conselhos, etc. Esse é o trabalho Deles e acreditem que Eles ficarão muito contentes por colaborar activamente no vosso processo de libertação! Quer sejam ou não muito desenvolvidos mediunicamente, as respostas e as resoluções irão aparecer sempre. Às vezes não da forma como pretendemos, mas aparecem.

Portanto, neste processo de ascensão há que entender que, por estarmos ligados à malha cristalina da Terra e de dentro da Terra, o nosso corpo físico capta todos os impulsos energéticos que o Planeta recebe do Sol. E estamos a fazer parte activa do processo. E isso é a ascensão. Mas então que ela seja responsável e consciente, senão o nosso cérebro poderá "queimar" os circuitos com o mau uso da energia.
Também é importante ressalvar que é vital o nosso corpo físico ter uma conexão saudável à Terra. É frequente surgirem casos de pessoas que têm a sua ligação desconectada ou com muitas interferências, pois os Chakras 1 e 2 apresentam traumas ou dores que não possibilitam esse fluxo. Nesse caso, uma terapia energética aos chakras ajuda imenso!

Este é apenas o meu exemplo individual. Agora imaginem como o corpo físico da Terra deve estar ao fim de milénios de acumulação de densidade promovida por milhares de seres humanos… É compreensível que a Terra esteja a lidar como pode e sabe com todas as transformações.
O desafio é aligeirar as cargas mais densas. Nossas e da Terra. Já é tempo. Vamos lá! Mas façam-no de forma consciente. E qualquer coisa, há quem já vá a abrir caminho e pode ajudar na compreensão.


Isabel Angélica a 12 de Abril de 2011

No hay comentarios:

Publicar un comentario